sábado, 9 de novembro de 2013

".......Como é estranha a minha liberdade
As coisas deixam-me passar
abrem alas de vazio p'ra que eu passe
Como é estranho viver sem alimento
Sem que nada em nós precise ou gaste
Como é estranho não saber......."...

Sophia de Mello Breyner

 

Sem comentários:

Enviar um comentário